Menu Fechar

Cadernos de Músicas

From 24,00 c/IVA

ROBERTO ALEJANDRO PÉREZ

Piano|Piano 4 mãos

REF: AE110029 Categorias: ,

Nível de Dificuldade: 1-5
Nº de Páginas: 52/54(PDF)

Caderno I
Esta colecção de pequenas peças e exercícios é dedicada a Maria Helena e às crianças como ela, que se aventuraram na aprendizagem de um instrumento musical como o piano. Não é fácil encontrar uma estratégia que promova o estímulo de uma criança que começa o estudo de um instrumento. Pela minha experiência, insisto que as canções que elas apreendem durante a primeira parte da infância podem suscitar o primeiro interesse até que outros horizontes apareçam.
Falando com colegas, sugeriram pertinentemente que a primeira abordagem ao teclado deveria ser com as duas mãos alternadas e utilizando, de preferência, os dedos mais fortes, para equilibrar a posição da mão. É por isso que cada canção tem no início uma versão para piano solo, tentando cobrir estas necessidades. Nas peças a duas mãos, a mão esquerda posiciona-se uma oitava abaixo do dó central para equilibrar a posição do corpo. Nas versões a quatro mãos, a mão esquerda posiciona-se perto do dó central para permitir um acompanhamento timbricamente equilibrado. Neste caso, o aluno deverá sentar-se um pouco mais para a sua direita.
As canções estão acompanhadas pelas respectivas letras, para que o aluno cante primeiro e reconheça a música através do seu ouvido. Penso que a leitura rigorosa virá num momento posterior da aprendizagem. As dedilhações colocadas na parte do aluno são relativas e podem (devem) ser mudadas de acordo com os diferentes tipos de mão dos diferentes alunos. A ordem apresentada não é rigorosa no sentido da sua dificuldade. O professor experiente escolherá as peças segundo as necessidades ou possibilidades dos seus aprendizes.

Caderno II
Há vários anos que me debato com a ideia de que, durante os primeiros passos do ensino de qualquer instrumento, deveria estar presente a música tradicional, ligada de alguma forma ao jovem aprendiz. O canto é a aproximação mais natural da aprendizagem da música e se as melodias que se cantam têm alguma ligação ao património imaterial de uma país, uma província, uma região, estamos a ajudar a que uma herança que custou bastante a criar não se perca de um dia para o outro.
Estes arranjos sobre algumas melodias tradicionais portuguesas vão ao encontro de uma atitude didática que é utilizada em alguns países europeus , com visíveis resultados. Vão também ao encontra da necessidade que têm os jovens músicos de realizar gestos harmónicos, contrapontísticos e de texturas que não são as soluções mais comuns que aparecem nos métodos desde o século XIX.
Há, obviamente, antecedentes.
Desejo que estas pequenas pecas possam ajudar o professor a desenvolver não só a capacidade técnica dos seus pequenos alunos, assim como a sua compreensão da linguagem musical.

Caderno III
As melodias utilizadas estão ritmicamente camufladas neste Caderno, critério inversamente utilizado no Caderno anterior. Foram utilizadas as melodias que aparecem no Caderno II, assim como “O Balão do João”, do Caderno I. O grau de dificuldades rítmicas e tonais aumentam gradualmente.
Sugiro que o professor desafie o aluno a descobrir quais são as canções utilizadas em cada exercício, podendo funcionar como uma primeira abordagem à análise musical.

Caderno IV
Impõe-se uma pequena pausa no trabalho com materiais provenientes da música tradicional. Esta pausa serve para que o jovem aluno que se dedicou com empenho ao estudo das peças anteriores e beneficiou da conquista do sentido de fraseio, da estrutura e do ritmo, encontra agora materiais para trabalhar aspectos do mecanismo, da leitura e da técnica aplicada ao controlo sonoro.
A base destas seis pequenas peças são alguns modos que se encontra na música medieval e na música de muitas tradições. A música portuguesa não é excepção e este Caderno serve como vínculo entre este trabalho e os anteriores. Falta o modo jónico, que pode encontrar-se com muita facilidade em músicas dos compositores do passado.
É mera coincidência o facto de o número seis estar sempre presente: seis peças e as indicações de metrónomo referidas de 60 ou 120. De qualquer modo, não é ainda abordado o problema da passagem do polegar em escalas e arpejos; prevalece a posição quase fixa.
Com alguma fantasia, o aluno encontrará o verdadeiro carácter destas peças. O recurso à canção popular utilizado anteriormente pode ser substituído pelo recurso a imagens literárias, plásticas, sensoriais.

Caderno V
Para a construção de algumas destas peças, foram utilizadas as canções francesas “Ah, vous dirai-je maman” e “Sur le pont d’Avignon”, para não perder o contacto com a tradição.

Roberto A. Pérez

Coleção “Obra Didática de Roberto Alejandro Pérez” | Volume IV

Peso N/A
Formato

Papel, Digital

Avaliações

Não existem opiniões ainda.

Apenas clientes com sessão iniciada que compraram este produto podem deixar opinião.